Pegadinha nos preços dá prejuízo ao consumidor
NOTÍCIAS
Ofertas do tipo “leve mais e pague menos” costumam atrair a atenção dos consumidores que procuram economizar. Mas é preciso ficar atento, já que algumas promoções são, na verdade, pegadinhas, que resultam em prejuízo. Foi o que constatou uma pesquisa do projeto “Vigilantes dos Preços”, da Empresa Júnior do curso de administração da Faculdade Doctum de Vitória. 
 
Após visitar supermercados na Grande Vitória, a constatação foi que de embalagens maiores ou promocionais podem custar mais caro e pesar o bolso do consumidor.
 
Em dois estabelecimentos, a embalagem apelidada de “econômica” do sucrilhos de 510 gramas custa 67% mais cara do que a tradicional de 300g. Outro exemplo é o pacote de biscoito maisena de 200g que sai 13% mais barato se comparado ao de 400g.
 
O professor Paulo Cezar Ribeiro, que coordena o projeto, disse que o objetivo do levantamento era testar a vantagem dos produto de embalagens maiores.
 
“Pela lógica, o produto de maior peso tem um desconto pequeno de 10% ou 15%, que já seria vantajoso para o consumidor. Mas, em alguns casos, observamos exatamente o contrário”, explica.
 
Ele alerta que o cliente também deve estar atento às armadilhas. Segundo Ribeiro, um refrigerante de guaraná com 1,5 litro estava em oferta em uma da rede, organizado em uma prateleira de maneira chamativa. Entretanto, comprar o mesmo refrigerante de 3,3 litro sairia até 32% mais barato.
 
“Se o cliente vai comprar em grande quantidade para uma festa, por exemplo, independente de encontrar um produto em oferta, ele deve fazer as contas para não sair no prejuízo”, orienta.
 
Essa estratégia é seguida pelo belga e marítimo Ain Polart, de 60 anos. “Eu faço as contas e comparo o preço entre as diferentes marcas que já tenho o hábito de consumir”, conta.
 
O superintendente da Associação Capixaba de Supermercados (Acaps), Hélio Hoffmann Schneider, afirma que essas situações são casos isolados e que a orientação é que os estabelecimentos cumpram as normas legais. “Para o supermercado que desrespeita as regras, há como penalidade multas altas. Mas quando o supermercado não procurar seguir as normas, a maior punição dele é a insatisfação do próprio cliente”, pontua.
 
A coordenadora institucional da Associação Brasileira de Defesa do Consumidor (Proteste), Maria Inês Dolci, explica que o fabricante não pode induzir o consumidor ao erro. Ela orienta as pessoas a denunciarem aos órgãos de defesa do consumidor rótulos e promoções com informações equivocadas.
 
Fonte: A Gazeta
Leia +
Comerciante assassinado com um tiro na nuca ao lado da mulher em Anchieta
Agente penitenciário se irrita com churrasco e atira em rua do ES
Morador colhe batata doce de quase 13kg em Jacaraípe, ES
Entenda o cálculo da nova aposentadoria
Feirão online para limpar o nome tem 10 negociações por segundo
Zelador é preso suspeito de estuprar duas crianças em Cariacica, ES
INSS deve pagar 4 mil aposentados do ES após erro, diz MPF
 
 
 
 
© Copyright 2015 - Todos os direitos reservados - Rádio Piúma FM